15.7.07

Curso no CineSesc

A Cinética celebra seu primeiro aniversário no ar com quatro aulas-palestras pensadas a partir de questões desenvolvidas na revista ao longo deste primeiro ano. Sob o título de "Recortes sobre o audiovisual contemporâneo: efeitos de verdade e reconfiguração de identidades", o curso irá analisar questões como a recorrência de deslocamentos físicos e sociais no cinema brasileiro contemporâneo, as características mais reconhecíveis de sua vertente popular de classe média associada com empresas estrangeiras, as novas configurações das relações familiares na produção mundial recente e a busca do efeito de real como estratégia de legitimação de ficções audiovisuais ou de narrativas estruturadas sobre o índice de documento da vida.
O curso será ministrado no CineSesc, nos dias 23, 25, 30 de julho e 01 de agosto, das 19h às 22h. Fui convidado para ministrar a primeira aula:


A lógica contemporânea e histórica do cinema popular brasileiro
Professor: Leonardo Mecchi
Data: 23 de julho
Existem características recorrentes nos filmes de maior êxito de público dos anos 2000 e traços de conexão entre eles e os sucessos das últimas três décadas? Há uma fórmula narrativa nesses casos? Privilegia-se determinados traços nesse segmento de maior penetração? Baseando-se em dados sobre os filmes mais vistos no país desde os anos 70, percebe-se variações das mesmas matrizes ao longo desse período, embora com especificidades e resultados diferentes em cada fase. A aula procurará relacionar a lógica da política de financiamento e distribuição ora vigente na valorização de determinadas características no cinema brasileiro atual. Mantém-se, por exemplo, a tendência de se partir de materiais já narrados (em literatura, teatro, televisão ou por biógrafos e historiadores), com a quase inexistência do êxito comercial sustentado por uma história nunca antes narrada. Também permanece, em linhas gerais, três vertentes: a dos filmes históricos e biográficos, pautados pela representação de uma verdade ocorrida (uma vida, um período, um evento), a dos filmes-franquias, composta de narrativas centradas em programas ou celebridades de TV, assim como em peças de sucesso, e a da tradição cômica, que tem como novidade a inserção do humor nordestino em sua versão reciclada por intérpretes da Rede Globo. Nesse panorama, foram aposentados os filmes de apelo erótico (os levados a sério e os considerados vulgares), assim como as adaptações de Nelson Rodrigues e Jorge Amado. Essas variáveis são as mais evidentes entre os projetos financiados pela associação de leis de incentivo, Globo Filmes e as distribuidoras estrangeiras, uma trinca sem a qual o cinema popular de classe média hoje teria de ser repensado.


Filmes relacionados
Dois Filhos de Francisco, de Breno Silveira
Carandiru, de Hector Babenco
Os Normais, de José Alvarenga Jr
Lisbela e o Prisioneiro, de Guel Arraes
Olga, de Jaime Monjardin
Cazuza, de Sandra Werneck e Walter Carvalho
Cidade de Deus, de Fernando Meirelles


Mais informações podem ser encontradas aqui.

1 Comments:

Anonymous Cassiano said...

Uau! Que incri! Abs, Cassi

15/7/07 12:07  

Postar um comentário

<< Home