7.7.07

Meteoro

Meteoro, de Diego de la Texera, Brasil/Porto Rico/Venezuela, 2006 - Cabine

Mais do que uma fantasia sobre o que teria sido o Brasil se não tivesse havido a ditadura militar, Meteoro se coloca na realidade como uma radiografia do que deveria ter sido o Brasil desde seu início, não sofresse o povo a interferência de forças e poderes externos – numa mitologia que aproxima o brasileiro da predestinação bíblica do povo de Israel, com direito a diáspora em busca da terra prometida e tudo mais. Embora dirigido pelo olhar estrangeiro do porto-riquenho Diego de la Texera, é um filme que trabalha à perfeição o arquétipo idealizado do povo brasileiro. Seus personagens, longe de ostentarem individualidades próprias, representam um aglomerado de estereótipos identitários que, como numa espécie de arca de Noé, será responsável pela perpetuação, durante o período da ditadura militar, do que seria o proto-brasileiro.
É sobre o que seria esse "brasileiro puro" de Diego de la Texera e como ele é representado em Meteoro de que trato no texto recém-publicado na Cinética.
Leia a crítica do filme em:

5 Comments:

Blogger Andros Renatus said...

Muito interessante o texto sobre cineclubes na escola. Eu, como professor do ensino médio na rede privada, sempre tento essas iniciativas, mas nunca consegui fazer nada vingar por muito tempo... Abraço!

http://sombras-eletricas.blogspot.com/

7/7/07 21:37  
Blogger Leonardo Mecchi said...

Andros, o problema desse tipo de iniciativa é que ela sempre depende da dedicação profunda de uma ou duas pessoas. O Cineclube Equipe, por exemplo, apesar de ser obra de um "grupo", tem sua existência garantida graças aos esforços de um único casal. E do Kinocap nunca mais ouvi notícia, o que me faz temer pela sua continuidade...

10/7/07 16:15  
Anonymous Roberto Queiroz said...

De vez em quando eu me surpreendo com certas produções do cinema nacional. Filmes que aparentemente, à primeira vista, não dirigiria o meu olhar, mas acabo conferindo e até me surpreendem (aconteceu com For All, com Viva Sapato e agora com esse Meteoro). Não é um brilhantismo dentro de nossa produção que anda entre altos e baixos, mas... vale como tentativa de se fazer um exercício interessante de cinema.

(http://claque-te.blogspot.com): Carne Trêmula, de Pedro Almodóvar.

13/7/07 10:53  
Blogger Leonardo Mecchi said...

Roberto,

Sem dúvida "Meteoro" é, pro bem ou pro mal, um filme bastante particular dentro do atual cenário do cinema brasileiro. Ele de certo modo abre mão de um certo "bom gosto" estético/narrativo que dominou o cinema pós-retomada e busca de sua maneira uma comunicação com o público que, se acaba não funcionando muito bem, tem lá seu interesse.

13/7/07 10:59  
Anonymous ines simoes said...

ola

1/2/12 07:30  

Postar um comentário

<< Home