29.3.08

Serras da Desordem

Serras da Desordem, de Andrea Tonacci, Brasil, 2006 - Mostra SP

Para além de seu caráter ensaístico, como proposta estética Serras da Desordem é uma experiência arrebatadora, um verdadeiro OVNI na atual produção cinematográfica brasileira.
Sua mistura singular entre o registro documental e ficcional, a utilização dos próprios personagens na reencenação de sua história (ecos tardios de Robert Flaherty?), os planos-seqüência dilatados no registro da vida primitiva, as seqüências de montagem e sobreposições de imagens, tudo colabora para uma experiência de imersão nessa registro audiovisual.
É sobre as características que fazem de Serras da Desordem uma inquieta e fascinante experiência que trato no texto recém-publicado na Cinética.
Leia a crítica do filme em:

6 Comments:

Blogger Pin Hole said...

Aproveito este espaço para comunicar a 5ª edição do Panorama Intercional Coisa de Cinema que acontecerá em agosto na cidade de Salvador/BA.
O Festival está com as inscrições abertas para Mostra Competitiva até o dia 31 de maio. Informações no site www.coisadecinema.com.br/hotsite.
Entre os nomes confirmados para o Festival estão os de Beto Brant para o júri. Virão lançar seus filmes José Luís Guerin (la ciudad de Sylvia) e Andrea Tonacci (Serras da desordem)

17/4/08 15:51  
Blogger Rodrigo Fernandes said...

é uma pena que não se tenha divulgação e nem distribuição grande para esses tipos de filmes... adoraria ter a oportundiade de ver essas produções... fato: criticam o desinteresse do brasileiro para com as produções nacionais, mas tbm não facilitam a vida de quem mora fora das capitais e quer prestigia-lo...
Leonardo, curti seu blog, parece que tu frequenta muitos festivais, participa de mostras aí em Sampa, putz, fico com um pouquinho de inveja de ti, ahaha, mas fique tranquilo que é uma inveja saudavel, rs...
abraços!!!

2/5/08 10:32  
Blogger Leonardo Mecchi said...

Salve Rodrigo!

Realmente, é incontestável a vantagem de se morar em São Paulo (ou Rio de Janeiro) quando se trata de acesso ao cinema produzido no Brasil e no mundo.

Mas, felizmente, cada vez mais a Internet (emule e afins) - e iniciativas como essa divulgada pelo Pin Hole acima - tem possibilitado o acesso a esses filmes mesmo para aqueles que moram longe dos grandes centros cinéfilos.

5/5/08 16:31  
Blogger Isabela said...

Esse não faz muito meu genero.

3/6/08 20:40  
Blogger Rui Luís Lima said...

Infelizmente a produção brasileira chega com grande dificuldade a Portugal, para além de filmes mostrados em alguns festivais ou aqueles que nos são trazidos pelas grandes distribuidoras, fruto do seu sucesso no estrangeiro.
cumprimentos cinéfilos
Rui Luis Lima

28/7/08 06:08  
Blogger Leonardo Mecchi said...

Salve Rui!

Realmente é uma pena que não haja uma maior integração entre nossas cinematografias. Aqui no Brasil também são pouquíssimos os filmes portugueses que entram em cartaz. Com maior constância, só mesmo Manoel de Oliveira.

Mas de que cidade vc é? Pq em Santa Maria da Feira, cidade muito próxima a Porto, há em dezembro um festival de cinema luso-brasileiro que costuma levar alguns dos melhores filmes que produzimos por aqui ao longo do ano.

28/7/08 09:58  

Postar um comentário

<< Home